Concurso é o mais antigo e ininterrupto do Estado de Minas Gerais

         Os vencedores do Concurso Qualidade dos Cafés de Jacutinga 2.014, vão ser conhecidos na próxima sexta-feira, dia 7 de Novembro. O evento que está em sua 18ª edição é uma realização da Prefeitura Municipal, através da SEDER – Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, em parceria com a EMATER/MG, e com apoio da COAPEJA – Cooperativa Agropecuária de Jacutinga.

         A cerimônia na qual farão a divulgação dos vencedores vai acontecer nesta sexta-feira, dia 7 de Novembro, à partir das 13:00 horas, no Palácio das Artes, à Rua Augusto Felipe Wolf, s/n.º. O Concurso Qualidade dos Cafés de Jacutinga, tem por objetivo divulgar a qualidade do café produzido no município e atualizar o conhecimento dos cafeicultores quanto às novas técnicas de manejo e prestar assistência conjunta aos produtores locais.

         A programação do evento prevê além do anuncio dos vencedores, duas palestras, uma com o Engenheiro Agrônomo da EMATER/MG, João Inácio Silva Citton – NBA Coffe Businnes, com o tema “Programa Certifica Minas”, e com o Engenheiro Willen G. Araújo, com o tema “Associativismo: força que promove o desenvolvimento”. A programação prevê ainda para a cerimônia de encerramento do evento o tradicional jantar com porco no bafo, para confraternização dos cafeicultores.

         O Concurso Qualidade dos Cafés de Jacutinga é um dos mais antigos concursos do Estado, promovidos ininterruptamente, pelo que tem reconhecimento de todos os órgãos do setor cafeeiro de Minas Gerais. Nesta edição o concurso será dividido mais uma vez nas categorias: café natural e café cereja descascado. Uma novidade desta edição será o concurso “Delícias do Café”, onde serão escolhidos os mais deliciosos pratos e drink’s feitos a base de café, também com a participação dos produtores do Município de Jacutinga.

         Para o Secretário Municipal da SEDER, Eduardo Henrique Grisolia, o concurso é uma forma de monitorar a qualidade dos cafés produzidos no Município e orientar os produtores, quanto aos cuidados necessários com a lavoura para que consigam um melhor preço pelo seu produto. “O concurso é uma forma de traçarmos um diagnóstico do café que é produzido no município para, a partir da identificação de possíveis problemas, orientarem os produtores para que consiga uma maior avaliação do seu café, e com isto, mais qualidade de vida para suas famílias”, comentou Grisolia.